Close

Vantagens e desvantagens de investir em FII

Os fundos imobiliários vêm ganhando bastante mercado devido à queda da taxa Selic. Com a redução da taxa básica de juro, vários investidores que buscavam rentabilidade em produtos de renda fixa, começam a procurar ganhos maiores na renda variável.

Sendo que uma das alternativas mais atraentes na renda variável são os fundos imobiliários. Para compreender melhor o que são fundos imobiliários e o que faz esse tipo de investimento tão atraente, vamos analisar as vantagens e desvantagens de tais investimentos.

Vantagens dos fundos imobiliários

Uma das principais vantagens dos FII está relacionada às distribuições. Grande parte dos FII negociados em bolsa fazem pagamentos mensais de rendimentos aos seus cotistas.

Com esses pagamentos é possível tornar os FII uma fonte segura de renda. Esses rendimentos são gerados por meio dos aluguéis que os fundos administram (a partir dos imóveis locados).

A rentabilidade pode vir de papéis com lastro em imóveis (CRI, Certificado de Recebíveis Imobiliários) ou da venda de imóveis.

Ainda existem também os fundos de fundos, que conseguem extrair rendimentos dos fundos e assim, distribuir tais ganhos aos cotistas. Com esses ganhos mensais, você pode construir uma ótima renda extra.  Só para exemplificar, segue alguns fundos e suas respectivas rentabilidades nos últimos 10 meses;

  • BRCR11 (fundo que investe em lajes corporativas); 0,5%.
  • BCFF11 (fundo de fundo); 0,5%.
  • XPLG11 (fundo que investe em galpões logísticos e imóveis industriais); 0,476%.
  • VISC11 (fundo que investe em shoppings); 0,328%.

Isenção de IR

Os pagamentos realizados pelos fundos aos cotistas são isentos de IR. Isso significa que o valor recebido já é o valor total e não haverá descontos ou tributação em cima, por exemplo.

Essa isenção torna os fundos imobiliários mais atraentes, principalmente quando olhamos para a declaração de ajuste anual de imposto de renda. Como as distribuições dos FII são isentas de IR, não há incidência de imposto sobre os valores recebidos.

Lote padrão de 1 cota

Outra característica que se torna uma vantagem dos fundos imobiliários está baseado na negociação do mesmo. Diferente do que ocorre com ações ou ETF (fundos de índices), a negociação mínima dos FII é a partir de uma cota, já dos investimentos citados é de 100 e 10 respectivamente.

A possibilidade de negociar no mesmo mercado quantidades que podem ir do “infinito” a 1 cota, é muito interessante. Essa oportunidade dá segurança ao cotista de negociar em um mercado com ampla liquidez, sem que haja diferenças bruscas entre os preços de uma mesma cota.

Menos burocracia

Ao comparar os FII com o investimento convencional em imóveis, é preciso falar sobre burocracia. Investir em FII é muito mais tranquilo e rápido comprado a compra de imóveis.

A manutenção e compra de um imóvel passa por contratos de promessa de compra e venda, transferência do imóvel, pagamento de IPTU, registro do imóvel, além de eventuais custos com relação à manutenção do mesmo. Sendo que o investimento em FII não gera todos esses custos.

Aliás, nos últimos anos, até o custo de corretagem não está sendo mais cobrado. Desse modo, para aqueles que investem em FII há mais tempo, a corretagem e custódia deixaram ser cobradas em várias instituições, torando o investimento em FII sem custo.

Segurança maior

Por se tratar de fundos onde há a administração feita por grandes empresas da área, os fundos se tornam ativos mais confiáveis e com retorno bem interessante.

Estamos falando de FII que investem em lajes corporativas de alto padrão, shopping centers, galpões logísticos e demais imóveis de baixa e alta complexidade.

Tudo isso sendo administrado por equipes de profissionais da área que vão pensar em tudo, sem haver ônus aos investidores.

Desvantagens de investir em FII

Uma das grandes desvantagens de investir em fundos imobiliários está relacionada na tributação com relação à venda de cotas com lucro.

Ao vender cotas com lucro, o investidor precisa recolher o imposto de renda por meio da guia 6015. Ao contrário do que ocorre com as ações, que existe uma isenção até operações somando R$ 20.000,00 ao mês, nos FII não a isenção.

Por não haver isenção, havendo lucro, o investidor será obrigado a aplicar 15% sobre o lucro e recolher o valor na forma da guia 6015.

Exemplo; Vamos supor que você venda R$ 10.000,00 em fundos imobiliários, sendo que nessa venda, você registra m lucro de R$ 2.000,00. Em cima dos R$ 2.000,00, você aplica os 15% (que nesse caso dá como resultado R$ 300,00) e faz a emissão da guia 6015 no valor de R$ 300,00.  A guia deve ser emitida no mês seguinte a operação de venda.

Vale a pena investir em FII?

Olhando as vantagens e desvantagens, fica evidente que os pontos a favor são mais interessantes do que os negativos.

Mesmo com a tributação em cima de eventuais lucros os FII ainda continuam interessantes. E para aqueles que gostariam de ganhar mais dinheiro, investido de forma direta em imóveis, tome cuidado, tais operações podem exigir valores elevados. Para investir em FII, você não precisa de muito dinheiro a partir de R$ 100,00 já dá para ter acesso aos mais diferentes fundos.

Os fundos imobiliários vêm ganhando bastante mercado devido à queda da taxa Selic. Com a redução da taxa básica de juro, vários investidores que buscavam rentabilidade em produtos de renda fixa, começam a procurar ganhos maiores na renda variável.

Sendo que uma das alternativas mais atraentes na renda variável são os fundos imobiliários. Para compreender melhor o que são fundos imobiliários e o que faz esse tipo de investimento tão atraente, vamos analisar as vantagens e desvantagens de tais investimentos.

Vantagens dos fundos imobiliários

Uma das principais vantagens dos FII está relacionada às distribuições. Grande parte dos FII negociados em bolsa fazem pagamentos mensais de rendimentos aos seus cotistas.

Com esses pagamentos é possível tornar os FII uma fonte segura de renda. Esses rendimentos são gerados por meio dos aluguéis que os fundos administram (a partir dos imóveis locados).

A rentabilidade pode vir de papéis com lastro em imóveis (CRI, Certificado de Recebíveis Imobiliários) ou da venda de imóveis.

Ainda existem também os fundos de fundos, que conseguem extrair rendimentos dos fundos e assim, distribuir tais ganhos aos cotistas. Com esses ganhos mensais, você pode construir uma ótima renda extra.  Só para exemplificar, segue alguns fundos e suas respectivas rentabilidades nos últimos 10 meses;

  • BRCR11 (fundo que investe em lajes corporativas); 0,5%.
  • BCFF11 (fundo de fundo); 0,5%.
  • XPLG11 (fundo que investe em galpões logísticos e imóveis industriais); 0,476%.
  • VISC11 (fundo que investe em shoppings); 0,328%.

Isenção de IR

Os pagamentos realizados pelos fundos aos cotistas são isentos de IR. Isso significa que o valor recebido já é o valor total e não haverá descontos ou tributação em cima, por exemplo.

Essa isenção torna os fundos imobiliários mais atraentes, principalmente quando olhamos para a declaração de ajuste anual de imposto de renda. Como as distribuições dos FII são isentas de IR, não há incidência de imposto sobre os valores recebidos.

Lote padrão de 1 cota

Outra característica que se torna uma vantagem dos fundos imobiliários está baseado na negociação do mesmo. Diferente do que ocorre com ações ou ETF (fundos de índices), a negociação mínima dos FII é a partir de uma cota, já dos investimentos citados é de 100 e 10 respectivamente.

A possibilidade de negociar no mesmo mercado quantidades que podem ir do “infinito” a 1 cota, é muito interessante. Essa oportunidade dá segurança ao cotista de negociar em um mercado com ampla liquidez, sem que haja diferenças bruscas entre os preços de uma mesma cota.

Menos burocracia

Ao comparar os FII com o investimento convencional em imóveis, é preciso falar sobre burocracia. Investir em FII é muito mais tranquilo e rápido comprado a compra de imóveis.

A manutenção e compra de um imóvel passa por contratos de promessa de compra e venda, transferência do imóvel, pagamento de IPTU, registro do imóvel, além de eventuais custos com relação à manutenção do mesmo. Sendo que o investimento em FII não gera todos esses custos.

Aliás, nos últimos anos, até o custo de corretagem não está sendo mais cobrado. Desse modo, para aqueles que investem em FII há mais tempo, a corretagem e custódia deixaram ser cobradas em várias instituições, torando o investimento em FII sem custo.

Segurança maior

Por se tratar de fundos onde há a administração feita por grandes empresas da área, os fundos se tornam ativos mais confiáveis e com retorno bem interessante.

Estamos falando de FII que investem em lajes corporativas de alto padrão, shopping centers, galpões logísticos e demais imóveis de baixa e alta complexidade.

Tudo isso sendo administrado por equipes de profissionais da área que vão pensar em tudo, sem haver ônus aos investidores.

Desvantagens de investir em FII

Uma das grandes desvantagens de investir em fundos imobiliários está relacionada na tributação com relação à venda de cotas com lucro.

Ao vender cotas com lucro, o investidor precisa recolher o imposto de renda por meio da guia 6015. Ao contrário do que ocorre com as ações, que existe uma isenção até operações somando R$ 20.000,00 ao mês, nos FII não a isenção.

Por não haver isenção, havendo lucro, o investidor será obrigado a aplicar 15% sobre o lucro e recolher o valor na forma da guia 6015.

Exemplo; Vamos supor que você venda R$ 10.000,00 em fundos imobiliários, sendo que nessa venda, você registra m lucro de R$ 2.000,00. Em cima dos R$ 2.000,00, você aplica os 15% (que nesse caso dá como resultado R$ 300,00) e faz a emissão da guia 6015 no valor de R$ 300,00.  A guia deve ser emitida no mês seguinte a operação de venda.

Vale a pena investir em FII?

Olhando as vantagens e desvantagens, fica evidente que os pontos a favor são mais interessantes do que os negativos.

Mesmo com a tributação em cima de eventuais lucros os FII ainda continuam interessantes. E para aqueles que gostariam de ganhar mais dinheiro, investido de forma direta em imóveis, tome cuidado, tais operações podem exigir valores elevados. Para investir em FII, você não precisa de muito dinheiro a partir de R$ 100,00 já dá para ter acesso aos mais diferentes fundos.

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + um =